Você sabe o que é E-A-T do Google ?

E como ele deve impactar diretamente no SEO e Estratégia  de Blogs!

E-A-T significa “Expertise, Authoritativeness and Trust”, ou seja expertise, autoridade e confiabilidade. Esse conceito faz parte das diretrizes e avaliações de qualidade no Google, aparecendo de forma (provável) é um importante fator para o rankeamento de muitos sites.

Embora que ainda existam muitas controvérsias sobre este assunto de rankeamento, otimizaçõ de site com base no conceito do E-A-T já pode se considerar que uma boa prática de SEO. Seria isso porque, na pior de suas hipóteses, ainda assim você estará aumentando ainda mais as suas chances de obter um tráfego maior.

Nesse artigo, nós falaremos muito sobre o que é E-A-T e como ele vai impactar as suas estratégias em otimização de sites e blogs. também iremos abordaremos algumas táticas para você melhorar esse fator em todas as suas páginas e, assim, também conseguir muito mais visitas. Então quer entender um pouco mais sobre o assunto do momento? Então, venha conosco e aproveite a sua leitura!

Foto: E-A-T

Mas o que o Google vem falando sobre o E-A-T?

Nesse fevereiro de 2019, o próprio Google foi que confirmou que o E-A-T é uma pequena parte muito importante de seu grande algoritmo.

Mas de qualquer forma, nós vamos olhar mais a fundo e profundamente para este assunto. No Google, existe um documento chamado Quality Raters’ Guidelines (QRG), que por sua vez está cheio de discussões sobre o fato Expertise, Authoritativeness and Trust (E-A-T). Isso trata-se de um conjunto de regras e boas práticas para SEO que são recomendadas pelo maior buscador do mundo.

Veja que segundo o blog do Google o famoso Webmasters, a empresa vem desenvolvendo essas diretrizes com o intuito de ajudar todos os profissionais a entenderem o que o Google deseja ver em um site quando os termos de qualidade. Inclusive, os próprios profissionais do Google estão incentivando a todos que devem estudar o material:

Mas calma não é preciso se preocupar: nós já fizemos isso por você e trouxemos aqui as melhores informações já mastigadas para você sair na frente.

Em uma das entrevista para a grande CNBC interview, o vice-presidente de do setor de buscas do Google,o Sr° Ben Gomes, afirmou que:

“Você pode olhar para as diretrizes de rankeamento como uma direção de para onde queremos que o algoritmo de busca vá. Elas não dizem como o algoritmo está classificando os resultados, mas eles mostram fundamentalmente o que o algoritmo deve fazer.”

Em outras palavras, podemos interpretar que é só uma questão de tempo para que E-A-T ganhe alta relevância no algoritmo do Google — e, consequentemente, nas estratégias de SEO.

Vejamos agora qual é o impacto do E-A-T para YMYL (e o que é YMYL)?

Segundo o Google, um dos primeiros passos para ter um bom rankeamento é que deve-se entender o verdadeiro e real propósito de uma página.

Isso pode até parecer filosófico demais, mas não é.

Bem, na verdade esse propósito da página é algo que deve ser respondido com outra pergunta bem mais prática: “como você pretende ajudar seus visitantes?”. Os sites ou páginas sem nenhum benefício claro tendem a ter menor quantidade de expertise sabia disso, a autoridade, a confiabilidade, ou seja, recebem as digamos que as piores posições.

Como uma forma de proteger todos os usuários contra alguns tipos de fraudes, aparentemente, o Google valoriza muito mais o E-A-T nos sites do tipo Your Money or Your Life (YMYL). Esses são os websites das áreas médicas, jurídicas ou até mesmo financeira.

Em outras palavras, os sites YMYL são aqueles que podem aconselhar algumas pessoas a tomarem suas decisões importantes. Normalmente, esses sites também costumam empenhar-se em vender seus produtos online — devido a isso, o Google fica “de olho” neles.

Contudo, ninguém sabe muito ao certo quais são esses sites e quais são considerados YMYL pelo Google.

Então, se você anda dando qualquer tipo de orientação ou até mesmo conselhos para seus leitores e seguidores, é muito importante que fique atento ao E-A-T — especialmente, se recebe transações por cartão de crédito ou é uma loja virtual.

Basicamente, o que o Google está dizendo é que alguns sites com informações financeiras, médicas, jurídicas, e entre outras, devem vir de fontes que são consideradas autoridades nas suas áreas. As páginas também devem ser baseadas em fatos apurados e que representam consenso científico (ao menos que, nas áreas em que existe algum consenso).

Então qual é a característica de páginas de alta e baixa qualidade?

Bem como vimos até o momento, o próprio Google costuma se pronunciar sobre esses fatores importantes para o rankeamento de sites. Ou seja, não há motivos para você se desesperar, desde que você mantenha-se atualizado — tanto se já tem uma boa página quanto se pretende está montando um site ou criando um blog para produzir conteúdo.

Além de tudo o que já foi falado, o maior buscador do mundo lista suas características em sites e páginas de alta qualidade. Ai fica a pergunta: será se você tem seguido as diretrizes corretas? Veja a seguir.

Veja características das páginas de alta qualidade

De acordo com o Quality Raters’ Guidelines (QRG), a sua primeira característica de uma página de alta qualidade deve ser justamente, o alto nível de E-A-T. essa lista completa inclui os seguintes pontos:

  • alto nível de expertise,a autoridade e a confiabilidade, já incluindo o E-A-T do editor e/ou autor dos seus artigos e informações contidas nas suas páginas;
  • é um número considerável de conteúdos que principalmente de alta qualidade;
  • existem informações suficientes sobre o dono ou responsável pelo site ou suas informações que sejam suficiente para ter atendimento ao cliente, caso ele precise ? sua página primária de compra já inclui transações financeiras;
  • essa reputação positiva do seu site é responsável pelo conteúdo principal da página.

Algumas características das páginas de baixa qualidade

Dentre as características das páginas as que tendem em apresentar um baixo rankeamento tendem a:

  • um nível inadequado de E-A-T;
  • uma baixa qualidade em seu conteúdo principal;
  • as informações são insuficientes dentro do conteúdo principal sobre o verdadeiro propósito da página;
  • seu título de conteúdo principal é muito exagerado e ou chocante;
  • muitos anúncios que acabam distraindo o leitor de seu conteúdo;
  • ausência grande de informações e insuficientes sobre o criador do conteúdo (nenhum anonimato é bem visto e com bons olhos pelo senhor Google);
  • sua reputação é razoavelmente negativa dentro do website ou o criador do conteúdo.

Se sua página apresentar várias das características acima, pode ser bastante provável que sua página receba um rankeamento ruim.

Aproveite e veja também os artigos que as pessoas mais veem:

Compartilhe este post:

FAÇA O DOWNLOAD DE QUALQUER CURSO RÁPIDAMENTE

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.